out 242013
 

Sempre quando surge reportagem citando o profissional freelancer, destacam a remuneração como sendo o maior atrativo. Ressaltam que o freelancer tem maiores ganhos financeiros, tem a liberdade de trabalhar com projetos que gosta, mas na verdade não é sempre assim

Se o freelancer for muito seletivo na escolha de projetos pode ficar sem trabalho por algum tempo. O mesmo ocorre com a questão financeira, claro que o profissional deve valorizar seu conhecimento e formação na hora de precificar o projeto, no entanto não pode esquecer que existem vários outros que estão na concorrência.

Para manter-se bem como freelancer é preciso ser um bom gestor e isso requer dedicação e conhecimento, por isso, na área de Tecnologia (que é uma das áreas que disparou com freelancer no mercado) muitos profissionais estão optanto por manter-se vinculado à uma empresa.

Veja na reportagem da Folha de São Paulo

Busca por segurança e bônus faz profissional de TI se demitir menos

20/10/201302h00

Os profissionais da área de tecnologia da informação (TI) estão pedindo menos demissão. É o que mostra um levantamento do Sindp (Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo) obtido pela Folha.

Em 2011, o índice de pedidos de demissão representou 47% das homologações de desligamento de funcionários na região metropolitana de São Paulo. A taxa caiu para 40% em 2012 e chegou a 35% até setembro de 2013.

Ou seja, o índice de demissões feitas pelas próprias empresas ganhou espaço. Nesse período de 2013, as companhias provocaram 65% das homologações.

Mas a rotatividade ainda é alta: houve 17 mil demissões e a região tem cerca de 50 mil profissionais do setor.

Editoria de Arte/Folhapress

Segundo Antonio Neto, presidente do sindicato, uma das explicações para o fenômeno são benefícios obtidos pela categoria, como a PLR (Participação nos Lucros e Resultados), incluída na convenção coletiva da categoria em 2012.

“Antigamente, se você recebia uma proposta de remuneração maior, você saía da companhia. Hoje, a PLR pode pagar essa diferença, então o profissional fica mais seguro”, afirma.

Fabio Cunha, gerente de TI da empresa de recrutamento Michael Page, diz acreditar que a queda dos pedidos de demissão vem de uma questão mercadológica.

“O setor sempre teve a característica do trabalho informal: consultores que trabalham curtos períodos de tempo em certos projetos. Nos últimos dois anos, as empresas do setor reduziram investimentos”, afirma Cunha. “Com menos oportunidades no mercado, os profissionais ficam mais receosos.”

Segundo ele, muitos profissionais têm procurado a estabilidade do trabalho formal em empresas da área. “Muitos abrem mão de uma remuneração maior como freelancer por um emprego mais seguro. O ganho da bonificação também retém e motiva o profissional”, diz.